sexta-feira, 19 de abril de 2013

Carta para mim mesmo I


Querido Eli,

     A tempos venho criando coragem para escrever-te. Falar sobre algumas questões que me movimenta e que preciso que saiba. Sei que da vida sempre quer o melhor, pois bem. Que até mesmo na tua origem, extraia sempre o melhor. Entenda sempre, o que te moveu a tomar todas as decisões em tua vida. Sejam elas boas ou aquelas que revelaram o seu pior. Mantenha o foco nos teus desejos e no teu Deus. Preserve os contatos humanos, que ampliam toda e qualquer possibilidade de crescimento. Não há a necessidade de ter certeza de nada. Precisa apenas daquilo que te reflete em tua vivência, assim, conseguirá ver melhor. Tente compreender-se, melhore e cresça. Aproveite o máximo do seu tempo. Mesmo cansado, aproveite. Para crescer é preciso doer um pouco.
     Não esqueça nunca dos teus. Deixe que aqueles que se foram, permeiem a tua memória, mesmo que para isso haja tristeza. Cuide das tuas lembranças. Isso fará das tuas memórias, alegrias verdadeiras. Quando lembrar, isso te esquentará o peito. Faça o bem, mesmo que não haja vontade ou força para fazê-lo. Seja quisto, mesmo que por poucos, mas que seja muito. Viva simples e espere pouco. Cuide de quem você ama. Questione sempre o que vê, escuta e sente. Questione todo mundo, inclusive você mesmo. Duvide da beleza. Não se conforme com o possível. Veja o que te cerca para se ver por dentro. Queira o frio tanto quanto o calor. Não se contente com nada. Todo o concreto também pode ser frágil. O singelo, subjetivo e perecível também é belo. Mantenha a paz e a calma.
     Não abra mão da fidelidade e lealdade. São bens preciosos. Nunca desista de lutar por aquilo que acredita. Seja você mesmo o seu guia. Mesmo questionando a sua capacidade, esteja no comando e seja comandado. As tuas vontades devem se firmar em verdades. Que o teu caminho seja trilhado, baseado nessas vontades e que nele tu refaças as tuas verdades. Se perder, tire proveito. Mude. Cresça até o fim, para poder começar de novo.
     Tudo que se apresenta na vida é matéria prima para edificar a felicidade. Reclame menos e siga em frente. Leia coisas inúteis, escute músicas ruins, faça idiotices. Viva as bobagens mais intensamente. Não seja tão denso. A essa altura da vida, já deve ter percebido que a felicidade nasce no interior, bem onde nasce as emoções, no lugar onde o amor faz morada. A rotina é confortável e as certezas são vazias. A riqueza é relativa. Persiga as coisas certas. Não espere nada de ninguém, assim tudo que receber terá cor e sabor de milagre. Tudo que chega a você, chega para o bem. O mal só existirá se você fechar os olhos ao proveito que podes tirar dele. Não tenha autopiedade. Mantenha um sorriso no rosto e seja muito, muito feliz!

Teu melhor amigo,

Eli Negreiros

Nenhum comentário: